terça-feira, 28 de março de 2017

Á dias nos que nos perdemos em nos mesmas





Á dias nos que nos perdemos em nos mesmas... Á momentos nos que chega uma picada de dor do nada, que a nossa mente viaja a certo momento passado lembrado algo que chega sem prévio aviso.
Á momentos no que o nosso corpo fica inerte, no espaço das pessoa em quanto a nossa alma viaja, vemos imagens gravadas em nosso interior, como se fora um filme  qual nos levarão sem se quer convidar. 
Á momentos nos que a alma insiste em que senti-mos uma saudade, uma carência, um desejo e saia um meio sorriso sem saber bem de que, de tristeza, saudade o nostalgia... Nesse momento sentes uma força a vir desse único sitio onde nem nos mesmas sabemos onde fica, mas que nos lembra o fortes que somos.
Nesses momentos só queremos o nosso canto, ouvir uma musica que nos transporte a esses momentos doces, únicos vividos a nossa maneira,  Vemos cenários já passados, algum que nos gostaria que tivesse acontecido e outros caóticos que achamos serem possíveis. Passam uns segundos para os, uma um flahs de uma força maior, que nesse lugar onde deixamos o nosso corpo inerte passarão minutos, onde o nosso eu viajo fora para nos trazer dum golpe ao hoje da realidade. Á essa nossa realidade construída com os nossos actos lembrando que cada mudança só depende de nós, da maneira que queremos viver esse próximo viaje a alguma parte da nossa memoria futura, passada que repercute nosso presente.
Á momentos que nos perdemos em nos mesmas.

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Evolução


Evolução... Tudo nesta vida se resume a isso, ao menos para mim...
Sempre a tentar evoluir nas coisas da vida, na formação pessoal, na relação com as pessoas, no trabalho mais cima de tudo na alma. Sim, porque o físico é efimeiro, não entanto a alma são experiencias vividas em vidas anteriores que fazem um cumulo para vida futuras.
Poruqe precuparmos com um envelope chamdo corpo? O por coisas materias que em vez de nos fazer mais não çimitam a sensação de posse,de materia?
Bem, eu tenho tentado toda minhavida, construir meu interior de maneira que hoje seja mais leve, e não pensar no vivido nem ficar na ansiedade do amanhã. Volto a dizer, para mim o mais importante e valioso é o agora.