domingo, 27 de novembro de 2011

Quantas vezes?


Quantas vezes as pessoas se arrependem de ter sido sinceras? De expressar em tudo o que se nos passa pela cabeça e pelo coração? Talvez falar e abrir essa caixinha pequena pela qual a nossa vida tem sentido chamado coração? Quantas vezes damos por nos a pensar em coisas que podíamos ter mudado o feito de outro jeito mas na altura foi mas forte? Quantas vezes falamos com o coração na boca sem pensar no logo, no depois ou no amanhã? 
Bem, eu sou uma dessas pessoas que fala sempre com o coração a frente, sem pensar muito bem no amanhã, sem medir muito bem as consequências das minhas palavras nesses momentos.. A pesar de levar tempo nesta vida, continuo a ser assim, continua a falar sempre com o coração na boca e a razão escondida perante varias questões as quais não consigo responder... Muitas vezes, a vida nos manda perguntas as quais não temos as respostas certas e quando as achamos mandamos umas novas... O interessante deste caminho chamado de vida, e que sempre teremos perguntas, sempre teremos respostas... Só não sabemos si serão aquelas que nós queremos ou precisamos de ouvir, si as teremos no timing certo..Eu tenho varias perguntas a fazer, também tenho as respostas a essas perguntas... O que não sei, e si estão certas, por isso, entretanto, deixo a vida continuar a passar sem pensar muito nelas, esperando que ele me de as respostas certas, já que não quero ouvir a verdade do meu feeling, porque muitas vezes, ele doí com a sua brutal sinceridade e acerto!