sábado, 3 de dezembro de 2011

Linhas tortas...



Eu jamais chegaria a onde cheguei se só andasse em linha recta. Tive que voltar atrás, andar em círculos,perder dias, perder o rumo, perder a paciência e sismar em tentativas aparentemente inúteis para encontrar quase uma direcção, uma provável ponte: a entrada do encontro…
Acertei o caminho não porque segui as setas, mas porque desrespeitei todas as placas de aviso!