segunda-feira, 8 de agosto de 2011


Às vezes não sei quem sou... ando perdida nestas encruzilhadas que a vida me propõe... por vezes sigo mesmo o caminho errado, somente para me aperceber de que já não me é dada a oportunidade de trilhar o certo... Dois caminhos e continuo a olhar, apesar de ele já ter sido escolhido...
Aprendi que há coisas que simplesmente não estão destinadas a acontecer, enquanto outras são simplesmente inevitáveis, independentemente da minha vontade de querer ou não contrariá-las...E meu instinto continua a falar em meu ouvido,como si não soubesse outra canção..É tudo a acontecer ao mesmo tempo, o tempo passa e as coisas continuam acontecer.
Quando a vida me magoa deixo que a chuva se misture às minhas lágrimas e sigo em frente... sempre em frente... uma folha jogada no vento... à mercê das suas correntes... com nada mais que uma ténue esperança de chegar a bom porto... Esta sou eu... e estas as minhas palavras... parte daquilo que fui, parte daquilo que sou... necessariamente parte do que serei...As vezes me pergunto, si á algo de errado em meu jeito de ser, por ser sempre sincera,por falar frontalmente, por chamar a cada coisa de seu jeito...Minha resposta termina por ser que eu não sou a errada, que meu redor que esta errado,que pouca gente me conhece mesmo...Tens de te proteger mas, tu és demasiado boa,tu...  É isto que ouço de minha irmã..Eu,olha, eu sou assim e talvez ai esta o erro todo, más sei qual é e tentarei do mudar...Lágrimas já caíram, digo-te tranquilamente, sem vergonha,sem medo,contigo não tenho isso...Já foi escolhido o caminho, o não...