sábado, 28 de maio de 2011

Ir embora


Ir embora não ia adiantar. Fugir da realidade, ia só me deixar mais próxima da solidão. Fingir que tudo o que passamos foi um sonho, era mentir para meu coração e para ele sempre sou sincera e pura. É fácil dizer que és meu passado, se agora mesmo penso em ti. Pensar em ti, faz despertar as borboletas de meu estômago, faz meu coração entrar em êxtase. Difícil saber o porquê, se foste tu que o magoas-te, parece masoquismo, mas ele sente a tua falta. Se meu amor não fosse verdadeiro, não estaria ainda lutando por ti, a sua maneira. Mas não lutarei para sempre, porque o sempre pode existir, mas eu não. Quando canse da tanta dor e desilusão, fechara essa porta para ti esperando a próxima pessoa que tenha a chave magica para a abrir… Porque ele não pode escolher quem ama, isso é uma realidade, mais pode escolher quem cuidara dele… Neste momento quem ele ama, não quer saber, por tanto dará esse amor todo que tem guardado, as pessoas de seu redor que ele ama de diferentes jeitos… Porque talvez eu saiba, em algum lugar no fundo da alma, que o amor nunca dura para sempre, que todo tem um fim.